quarta-feira, 11 de maio de 2011

POEGRAFIA ao LÊDO IVO*, de Amosse Mucavele (Moçambique)

POEGRAFIA ao LÊDO IVO*
de Amosse Mucavele**

um homem vindo de um lugar pobre e distante das metrópoles, sonhou em um dia alavancar o nome da sua terra natal (Maceió-Alagoas). como os sonhos não envelhecem (R.Riso) continuou firme a trilhar o caminho dos seus sonhos, mas nunca compartilhou com alguém, guardava-os na gaveta da sua cachola.

procurou tantos ofícios e aperfeiçoou-se no oficio de ourives da palavra, lapidou os seus sonhos e lançou-os em forma de IMAGINAÇÕES, e daí percebeu que ter uma ourivesaria precisa de mão-de-obra e material e a título individual não iria conseguir levar avante o projecto, o coletivismo veio átona(nasceu a geração 45).

os sonhos deste homem continuaram fortes como a rocha, altos como o Everest.

colocou um desafio a si mesmo - de deliciar o o mundo e mostrar o quão grande era a LINGUAGEM da palavra que ele fabrica.

este homem nunca teve inspiracão pois a poesia e o sol que brilha no seu dia-a-dia e os SONETOS acontecem À NOITE.

O Brasil tornou-se pequeno, atravessou os céus e foi a PARIS graças às MAGIAS das suas mãos REI da EUROPA reconheceu a grandeza da sua obra.

neste momento eu estou aqui na ESTAÇÃO CENTRAL a espera do trem que traz O UNIVERSO POÉTICO deste homem.


*natural de Maceió-Alagoas expoente da Geração 45, publicou numerosos livros de poesia- As Imaginações (1944), A linguagem (1951), Acontecimento do soneto e ode a noite(1951) ,Um Brasileiro em Paris e o Rei da Europa (1955), Estação central (1964). Também é novelista, contista, cronista e crítico literário, autor do ensaio - O universo poético de Raul Pompeia (1963).


**Amosse Eugenio Mucavel nasceu em maputo aos 8 de julho de 1987,e fez o curso agro-pecuário Instituto Agrário Boane,e membro do movimento literário kuphaluxa,onde coordena o projecto literatura na escola. amosse1987@yahoo.com.br

Poema enviado por Amosse Mucavele em 10 de maio de 2011.

4 comentários:

Ricardo Riso disse...

Um poema inesperado que muito me emocionou, talvez por ser amigo de Gonçalo Ivo - filho de Lêdo Ivo - conhecer o poeta e a família.
Muito obrigado Mucavele!
Ricardo Riso

Japone Arijuane disse...

Amosse é o máximo, o mano já ganhou asas do flamingo voo e agora é visto no Brasil, pois aqui esta cheio de caçadores de bons sonhos

Ricardo Riso disse...

Amosse tem demonstrado muita garra em suas realizações literárias, além de termos adquirido uma amizade em prol das nossas literaturas.
Valeu o comentário.
Abraços!

Ricardo Riso disse...

Amosse tem demonstrado muita garra em suas realizações literárias, além de termos adquirido uma amizade em prol das nossas literaturas.
Valeu o comentário.
Abraços!