segunda-feira, 8 de março de 2010

Paula Tavares - O cercado e desenho Ricardo Riso


Pano da Costa (da série Dizes-me coisas amargas como os frutos)
pastel s/papel. 29,7 x 21 cm. 2010.
Autor: Ricardo Riso

O cercado

De que cor era o meu cinto de missangas, mãe
feito pelas tuas mãos
e fios do teu cabelo
cortado na lua cheia
guardado do cacimbo
no cesto trançado das coisas da avó

Onde está a panela do provérbio, mãe
a das três pernas
e asa partida
que me deste antes das chuvas grandes
no dia do noivado

De que cor era a minha voz, mãe
quando anunciava a manhã junto à cascata
e descia devagarinho pelos dias

Onde está o tempo prometido p'ra viver, mãe
se tudo se guarda e recolhe no tempo da espera
p'ra lá do cercado

TAVARES, Paula. Dizes-me coisas amargas como os frutos. In: Poesia. Luanda: Maianga, 2004.

2 comentários:

lita duarte disse...

Oi, Ricardo.

Tá lindo esse post.

Beijos.

Ricardo Riso disse...

Olá, Val!
Tudo bem?
Muito obrigado! Paula Tavares é uma escritora sensacional e em breve postarei algo sobre ela.
Bjs!!