quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Mostra de filmes africanos no CCBB/RJ

OS SEMMENTAIS DE YENNENGA
Cinema
02 a 20 de janeiro de 2008
Senhas distribuídas gratuitamente 30 minutos antes de cada sessão.
Centro Cultural Banco do Brasil - Rio de Janeiro

A África representa o rosto da diversidade cultural, comprovada mais uma vez com a exibição desta mostra, com obras que nos convidam a uma viagem através das realidades e sensibilidades africanas. Os filmes premiados pelo FESPACO ( Festival Pan Africano de Cinema e Televisão de Uagadugu) constituem etapas importantes nessa filmografia, graças à riqueza dos enfoques, a criatividade das narrações e a pertinência das reflexões.

O Ministério Francês das Relações Exteriores contribuiu enormemente para se fazer conhecer melhor o cinema africano ao realizar esta coleção dos grandes prêmios do FESPACO e fazer a criação cinematográfica africana alcançar um público mais amplo.

Os filmes foram digitalizados a partir de cópias antigas. Exibição em DVD.
Apoio: Cinemateca da Maison de France Ali Zaoua, de Nabil Ayouch. França, 2000, Prêmio de público, Amiens 2000.

http://www44.bb.com.br/appbb/portal/bb/ctr2/rj/DetalheEvento.jsp?Evento.codigo=32699&cod=2

Programação - Os Semmentais de Yennenga
De 02/01/2008 a 20/01/2008

• Dia 02/01 - quarta-feira
17h - As Mil e uma Mãos (75 min)
19h - Sarraounia (120 min)

• Dia 03/01 – quinta-feira
17h - Heritage África (110 min)
19h - História de um Encontro (80 min)

• Dia 04/01 – sexta-feira
17h - Finyé (105 min)
19h - Tilaï (81 min)

• Dia 05/01 – sábado
17h - Drum (104 min)
19h - Em nome de Cristo (82 min)

• Dia 06/01- domingo
17h - Buud Yam (99 min)
19h - Muna Moto (89 min)

• Dia 08/01 – terça-feira
17h - Guimba (93 min)
19h - Djeli (92 min)

• Dia 09/01 – quarta-feira
17h - Baara (93 min)

• Dia 10/01 – quinta-feira
17h - Ali Zaoua (90 min)
19h - En Attendant le Bonheur (95 min)

• Dia 11/01 – sexta-feira
17h - Djeli (92 min)
19h - Buud Yam (99 min)

• Dia 12/01 - sábado
17h - Identidade (97 min)
19h - Finyé (105 min)

• Dia 13/01 - domingo
17h - Em Nome de Cristo (82 min)
19h - As Mil e uma Mãos (75 min)

• Dia 15/01 – terça-feira
17h - Muna Moto (89 min)
19h - História de um Encontro (80 min)

• Dia 16/01 – quarta-feira
17h - Tilaï (81 min)
19h - Drum (104 min)

• Dia 17/01 – quinta-feira
17h - Guimba (93 min)
19h - Identidade (97 min)

• Dia 18/01 – sexta-feira
17h - En Attendant le Bonheur (95 min)
19h - Sarraounia (120 min)

• Dia 19/01 - sábado
17h - Muna Moto (89 min)
19h - Heritage África (110 min)

• Dia 20/01 - domingo
17h - Ali Zaoua (90 min)
19h - Baara (93 min)

Sinopses - Os Semmentais de Yennenga
De 02/01/2008 a 20/01/2008


Ali Kwika, Omar e Boubker são meninos de rua. Apesar das dificuldades do cotidiano, uma amizade indefectível os une. Ali é logo morto durante uma briga entre bandidos rivais. Seus três amigos agora terão um único objetivo: dar-lhe o enterro que ele merece. Dias 10 e 20.

As Mil e Uma Mãos, de Souhel Benbarka. França, 1971. Em Marrakech, o velho tintureiro Moha e seu filho Miloud transportavam pacotes fios de lã... assim começa a minuciosa tecelagem de tapetes vendidos no exterior e a labuta dos homens, mulheres e meninas. Dias 02 e 13.

Baara, de Souleymane Cissé. França, 1978. Um jovem camponês maliano trabalha como 'baara', isto é: carregador de bagagens em Bamaco. Um dia, faz amizade com um jovem engenheiro. Este passa a protegê-lo e consegue um emprego para ele na fábrica. Dias 09 e 20.

Buud Yam, de Gaston J-M Kabore. França, 1997. Prêmio Etalon de Yennenga, Fespaco 1997. Wend Kuuni foi encontrado quase morto na selva quando era criança e foi adotado por uma família. A vida em família decorre serena até o dia que Poghnéré, sua irmã adotiva, fica gravemente doente. Wend Kuuni parte em busca de um curandeiro lendário. Sai então de sua aldeia nativa e começa uma jornada que o conduzirá rumo às suas próprias raízes. Dias 06 e 11.

Djeli, de Fadika Kramo-Lanchiné. França, 1981. Dois estudantes marfinenses, Fanta e Karamoko, estão apaixonados e querem se casar. Nascidos na mesma aldeia, seus respectivos pais se conhecem bem. Mas Karamoko Kouyaté, filho de Griô, não pode casar com Fanta, filha de um descendente direto de famílias ilustres. Apesar do mundo em plena transformação, as famílias se opõem ao casamento entre seus filhos para preservar a tradição. Dias 08 e 11.

Drum, de Zola Maseko. França/África do Sul, 2004. Drum é um filme sobre a vida de Henry Nxumalo, jornalista de investigação famoso nos anos 50 em Sophiatown, bairro símbolo da resistência cultural em Joanesburgo. Ele trabalha para uma revista negra da moda, Drum, verdadeira arma de mídia na época. Durante esta época, toda uma geração de autores, críticos, músicos e jornalistas exigentes sul-africanos surgiu e exprimiu-se nessa resistência.
Dias 05 e 16.

Em Nome de Cristo, de Roger Gnoan M'Bala. França, 1993. Em uma aldeiazinha marfinense, vive um pequeno porqueiro desprezado por todos. Um belo dia, bebe demais e tem a visão de uma 'criança Deus' que o elege para salvar seu povo. Ele passa então a ser Magloire 1º, primo de Cristo e usa a sua eloqüência para impressionar a imaginação das pessoas e fundar uma seita. Dias 5 e 13

En Attendant le Bonheur, de Abderramane Sissako. França/Mauritânia, 2002. Prêmio da Crítica Internacional, Cannes 2002 e Étalon de Yennenga Fespaco, 2003. Abdallah, um menino, encontra sua mãe em Nouadhibou, cidadezinha da costa da Mauritânia, enquanto esperam para viajar para a Europa. Nesse lugar de exílio, cuja língua não entende, tenta decifrar o mundo que o rodeia. Dias 10 e 18.

Finyé, de Souleymane Cissé. França, 1982. Ganhador do Etalon de Yennenga, Fespaço 1983. Dois adolescentes malinenses, Bah e batrou, oriundos de classes sociais diferentes, se encontram no liceu. Bah é o descendente de um grande chefe tradicional. O pai de Batrou, governador militar, representa o novo poder. Ambos pertencem à uma geração que recusa a ordem estabelecida e põe em questão a sociedade. Dias 04 e 12.

Guimba, de Cheik Oumar Sissoko. França, 1995. Ganhador do Etalon de Yennenga, Prêmio de melhores Figurino e Decoração, Fespaco 1995. Sitakili, uma cidade do Sahel, vive sob a dominação de um homem, Guimba e seu filho Janguiné. Dias 08 ,09 e 17.

Heritage Africa, de Kwaw Ansah. França, 1989. Ganhador do Etalon de Yennenga, Fespaco, 1989. O filme conta a ascensão social de Kwesi Atta Bosomefi graças a educação escolar e religiosa que recebeu. Nomeado Comissário Regional africano, Kwesi se identifica com os ingleses que dirigem seu país. Dias 03 e 19.

História de um Encontro, de Brahim Tsaki, França, 1983. Duas crianças surdas e mudas - ela, filha de um engenheiro americano; ele, filho de um camponês argentino - encontram-se e conseguem se comunicar, ultrapassando todas as barreiras culturais que os separam. Dias 03 e 15.

Identidade, de Mwenze Dieudonné Ngangura , França, 1998. Ganhador do Etalon de Yennenga e de melhor intérprete feminino. Mani Kongo, o velho rei de uma província congolesa, decide partir em busca de sua filha, Mwana, que ele mandou para a Bélgica aos oito anos para estudar, e está sem notícias há anos. Dias 12 e 17.

Muna Moto, de Jean Pierre Dikongué Pipa, França, 1974. Ngando e Ndomé se amam e querem se casar, mas a família de Ndomé lembra-lhe que ele deve pagar o dote. Orfão, ele recorre ao tio para ajudá-lo. Mas o tio, que não consegue ser pai apesar das três esposas, decide casar com a moça, sem saber que ela está grávida de Ngando.
Dias 06, 15 e 19

Sarraounia, de Med Hondo, França, 1986. Em uma aldeia da África, um velho confia sua filha ao seu amigo. Com este pai adotivo, ela aprende o manejo das armas, as verdades da vida, os modos de comunicação com os espíritos. Uma vez mulher, Sarraounia assume a liderança dos Aznas. Rainha, ela não procura dominar, mas luta pela independência e pela paz.
Dias 02 e 18.

Tilaï, de Drissa Quedraogo,França, 1990. Ganhador do Grande Prêmio do festival de Cannes, 1990, Ganhador do Etalon de yennegna. Saga volta a aldeia depois de uma ausência de dois anos. Muitas coisas mudaram. Sua noiva Nogma é agora a segunda esposa de seu pai, mas Saga e Nogma ainda se amam.Dias 04 e 16.

2 comentários:

Ana Lígia disse...

Agradeço muito mesmo a contribuição pela indicação dos filmes.
Vou dar uma disciplina na UFBA sobre estudos comparados em países de Língua Portuguesa e alguns dos filmes podem vir a calhar!

Abraços,
Ana Lígia Leite e Aguiar

Ricardo Riso disse...

Muito obrigado pela visita, Professora Ana Lígia!
Visite o site www.casadagavea.org.br . A Casa da Gávea tem uma parceria com Maison de France, aqui no Rio de Janeiro, e quase todos os meses são exibidos filmes africanos e/ou afro-brasileiros em sua programação.
Desejo intenso sucesso em sua disciplina.
Abraços,
Riso